Loading...

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

FILÓSOFOS DA FISIOLOGIA

FILÓSOFOS DA FISIOLOGIA


Sentado no vaso sanitário


Ordenado pela necessidade natural,


Eis o homem sem postura estudada,


Desprovido de orgulho, vaidade...






Sob as ordens da natureza


Imponderável, inflexível, ele ouve:


“Você tem que fazer aquilo que toda sua raça faz”!


... E ridiculamente sentado,


Tal qual um filósofo da fisiologia,


O homem sem roupa se mostra,


Numa humildade forçada.


Com diploma ou analfabeto,


Paupérrimo ou milionário,


Todos sentam...






Se a voluntariedade


Que existe nesse gesto de desprender-se,


Desnudar-se,


Entrega-se à quietude,


Fosse raciocinada,


Que bom seria!


Que bom seria se esse ritual


Fosse meditado em termos de provar as limitações;


Tirar a roupa não só da matéria,


Mas ficar nu diante de Deus


E não ter vergonha a ponto de buscar folhas de parreira.






Se essa humildade forçada,


Que é vista pelas quatro paredes,


Fosse espontânea e vivida lá fora,


Que bom seria!


Pois o filósofo da fisiologia,


Se meditasse um pouco,


Veria como é fétida e fraca a matéria!






Que bom seria, se o vaso sanitário


Não fosse um trono mal aproveitado.


Se na correria do cotidiano,


O homem parasse ali, para uma introspecção.


O mundo seria diferente


E as pessoas se converteriam


Na evacuação diária.


Que bom seria!


Que bom! Se em cada descarga,


O homem sumisse, não só com as fezes do corpo,

Mas com as fezes do espírito!



(Autor desconhecido, pelo menos por mim... rsrdsdrs...Mas esse texto serve pra tanta gente, mas tanta...)