Loading...

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Professor, com muito orgulho!

Professor, com muito orgulho!



Precisei interromper a leitura e "correção" de algumas redações dos meus alunos da 6ª séries... Porque é difícil ver nas letras, nos textos deles, desenhada a vida, os sonhos, os temores, às dores, às angústias, a esperança, O SONHO! E não se emocionar, não verter uma lágrima... Ou mais... Realidade expressa com extrema dificuldade.


O ato de escrever, tão pouco exercitado na vida deles, também é oportunidade que cada um tem de se colocar no papel, na vida, de mostrar o seu eu real, muitas vezes disfarçado num aluno disperso, violento, barulhento, mas que na verdade está atento a tudo... Só disfarça e procura a atenção de alguém, que eles acreditam que pode salvar suas vidas, de tanta miséria, de tanta violência... Sua única esperança, depois de Deus, para os que ainda crêem, o PROFESSOR!


Meu Deus! Ver desenhada suas vidas, suas realidades, no papel... Olhar nos seus olhos, no momento de uma  lição de moral, numa aula motivacional e perceber a emoção nos seus olhos, quase descortinar seus pensamentos, quase suplicantes dizendo: me ajude professor! Então, enquanto escrevo esse texto para vocês, às lágrimas me vêm a face porque sei que não posso fazer mais por esses brasileiros que conhecem a realidade na sua face mais cruel, no seu dia a dia.


Mas foi uma das razões porque escolhi esta profissão. Não quis ser administrador de empresas, como era um sonho de criança, não quis ser advogado, como muitos amigos gostariam que fosse, porque domino algum conhecimento jurídico e sei inclusive, como usá-los. Porém, depois de um tempo, de muitas experiências que a vida me trouxe, um grito de socorro, que vinha de longe, me fez ESCOLHER (este é um verbo que tem poder na nossa vida!) ser professor. Decidi assim, que ensinaria esses jovens a conjugar outro verbo importante: VENCER!


Que Deus me dê forças e renove a cada dia meu ânimo para que todos os dias eu possa dar a melhor aula, que possa fazer brilhar àqueles olhos apagados por tantas derrotas, que possa transformar eles em guerreiros da VIDA. E, em vez de vê-los de arma em punho, possa cruzar com seus sorrisos de vencedores, num futuro próximo. Não sou um professor que desconhece a realidade deles, por isso, talvez, entenda como ninguém do que precisam. Mas não significa que você professor, que pertença a qualquer classe social, mesmo longe dessa realidade, não possa fazer o seu TRABALHO!


Sempre digo que ser professor, enfermeiro, médico, policial, bombeiro, entre outras profissões, são profissões de fé! Porque se você a ESCOLHEU, lembre-se, muita gente, mas muita gente depende só de você! Você pode fazer a diferença entre a VIDA e a MORTE! Fico muito entristecido, quando entro na sala dos professores, vejo e ouço professores antigos, que deveriam ser nosso referencial de inspiração, nos desestimulando, vendo apenas o que há de negativo no ensino público, vendo só defeitos nos seus alunos, entregando-os a própria sorte, abrindo mão de suas responsabilidades, culpando só governantes, quando ele mesmo, não faz sua parte. Mas eu não me contamino não!


Hoje, dias dos pais, ofereço esse texto a cada aluno meu que não tem pai, que o perdeu para violência ou que nem sequer o conheceu! E deixar aqui uma promessa, NÃO VOU DESISTIR DE VOCÊS NUNCA. Sou fruto de um ensino público, que diziam decadente, mas estou aqui! Sou fruto da base da pirâmide social, mas estou aqui! Vi e sofri algumas violências, perdi muito amigos pelo caminho, mas estou aqui! Contrariando todas as estatísticas negativas! Se eu estou vencendo, VOCÊS TAMBÉM PODEM VENCER E VENCERÃO. A minha mão está estendida e podem agarrá-la com força, porque eu não vou soltá-los. Sei que não posso salvar todos, mas salvarei todos que puder! Só gostaria de dividir isso com vocês aqui. Para que pensem a respeito e agradecer a todos os educadores que fazem a diferença no ENSINO PÚBLICO, orque é lá que devemos dar nossas melhores aulas!


(Texto antigo, retirado do livro, Palavras em Retalhas, que deu origem a este blog)

3 comentários:

  1. Tu és um professor que honra a classe, meu amigo. Tb fui professora, agora estou aposentada!
    Achei maravilhoso este texto.
    Parabens.
    Um abraço.
    Graça

    ResponderExcluir
  2. Mas é difícil pensar como eu penso em relação a atitude dos professores em sala de aula, querida Graça....Às vezes você até é perseguido por àqueles que não têm essa mesma visão. Querem e fazem de tudo pra te deixar na berlinda. Sorte minha ter encontrados diretores de escolas que reconheciam e respeitavam meu trabalho. A visão que muitos profissionais têm de escola pública é que ali é lugar deles relaxarem descansarem, não de se esforçar mais.Mas, apesar dos pesares, não me arrependo nem um segundo por ter escolhido esta profissão. Beijos e obrigado pelas palavras carinhosas, Graça.

    ResponderExcluir
  3. Tambem tive colegas assim, que se preocupavam apenas com o dia do vencimento e passavam a maioria do tempo no café da escola conversando, enquanto os alunos ficavam sozinhos sob a vigilância de um auxiliar.
    Mas, em qualquer espécie de trabalho, há os que se dedicam e esforçam e há os outros que não fazem nada e até são capazes de criticar os cumpridores. Mas o mundo será semore assim. Somos nós que temos de marcar a diferença.
    Bj e boa semana
    Graça

    ResponderExcluir